Buscar
  • Regis Public

A inclusão e o papel feminino na sociedade

Um recorte a partir da propaganda PODE! da marca Quem Disse Berenice?



Muito se fala sobre a inclusão das mulheres na sociedade. A luta pela igualdade salarial. A luta pelo reconhecimento técnico. A luta pelo meu corpo, minhas regras. A luta pelo poder de fazer suas próprias escolhas. O tema é abrangente e merece destaque, visto que por mais que estejamos próximos de uma inclusão igualitária, o caminho a ser percorrido ainda é longo e árduo.


O empoderamento feminino não vem de hoje, é caracterizado pela consciência coletiva que é expressada através de ações que visam fortalecer as mulheres. Esse empoderamento é uma das consequências dos movimentos feministas.

Neste artigo será abordado como tema a inclusão feminina. Para tanto, foi realizada uma análise de propaganda dos dias atuais e também foram feitas análises e contextualizações históricas. Acompanhe.


O SÉCULO XIX E O SURGIMENTO DE MOVIMENTOS FEMINISTAS NO BRASIL


O século XIX, no Brasil, é marcado pelo surgimento dos primeiros movimentos feministas, que buscavam, principalmente, da igualdade entre sexos. As condições das mulheres nessa época

eram tomadas por desigualdades sociais e econômicas e a sociedade na época reprimia tanto as mulheres negras, que eram escravizadas, quanto as mulheres brancas que tinham suas condições restritas as tarefas do lar. Foi no período do império, que se reconheceu o direito da mulher à educação e também foi quando se deu início às reivindicações pelo direito de voto.

Com a República, os movimentos feministas deixaram de ser “tímidos” e tornaram-se mais amplos, visto que esse regime também restringia muitos direitos femininos.


O DIA INTERNACIONAL DA MULHER


Oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data 8 de março simboliza a luta histórica das mulheres em relação a equiparação de suas condições à dos homens.

Em um primeiro momento, simbolizava a busca pela igualdade salarial, porém com o passar do tempo a luta também esteve ligada às ações contra o machismo e violência.


QUEM DISSE BERENICE? DESTACA O PODER DA MULHER



No comercial da marca de maquiagem Quem Disse Berenice? houve uma exposição sutil, mas extremamente real, do que as mulheres enfrentam dia a dia, simplesmente pelo fato de ser mulher.

A campanha, lançada em 2016, denominada de PODE! aborda sobre temas em que as mulheres têm o direito de opinar da forma como achar mais adequado e representa uma ode ao empoderamento feminino.

O vídeo, que foi publicado no canal do Youtube da marca, tem como descrição: “a gente acredita que todas as pessoas devem ser livres. Livres pra encontrar a sua verdade e a sua beleza”.

A publicação conta com quase 6 milhões de visualizações e em relação aos likes e deslikes a situação é a seguinte:


Os comentários do vídeo também chamam a atenção, visto que alguns parabenizam a ação da QDB? e outros desaprovam. O destaque vai para os comentários a seguir:


CONAR E A PROPAGANDA DA QUEM DISSE BERENICE?


O que o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (CONAR) tem a dizer sobre o vídeo veiculado? Apesar de não se manifestar abertamente sobre esse caso em específico, o CONAR apresenta na sua regulamentação artigos e pontos que entendem que a publicidade da QDB? não fere condutas éticas.


Em relação a respeitabilidade, lê-se no Artigo 19 que: Toda atividade publicitária deve caracterizar-se pelo respeito à dignidade da pessoa humana, à intimidade, ao interesse social, às instituições e símbolos nacionais, às autoridades constituídas e ao núcleo familiar. E entende-se que a propaganda em suma, não fere o artigo, visto que se caracteriza pela afirmação de as mulheres serem livres para fazerem suas escolhas.


O Artigo 22 dispõe sobre a decência e nele pode se ter como informação que: Os anúncios não devem conter afirmações ou apresentações visuais ou auditivas que ofendam os padrões de decência que prevaleçam entre aqueles que a publicidade poderá atingir. E nesse artigo deve-se pensar um pouco, pois a propaganda atinge diversos grupos de mulheres, incluindo aquelas mais conservadoras, que podem identificar a mensagem da QDB? como ofensa aos “padrões e valores” sociais, por exemplo quando se enfatiza o fato de a mulher poder escolher ter ou não filhos, ou seja, ferindo a ideia de que a mulher tem como único objetivo procriar e tocando num ponto delicado de discussão até mesmo nos dias atuais.


É real que, a luta das mulheres pelos seus direitos ainda está longe de acabar, mas a ideia de que já estão um passo mais próximo do ideal, dá força, coragem e esperança para que continuem.


E para finalizar, foi selecionado um recado da marca Quem Disse Berenice? que representa muito o empoderamento feminino e qual o principal anseio das mulheres que estão na luta por inclusão, todos os dias:



A GENTE ACREDITA QUE TODAS AS PESSOAS DEVEM SER LIVRES.

LIVRES PARA ENCONTRAR A SUA VERDADE E A SUA BELEZA.

E A GENTE TAMBÉM ACREDITA QUE A LIBERDADE SÓ EXISTE QUANDO É COMPARTILHADA E RESPEITADA POR TODOS.

SER LIVRE É SABER QUE NEM A VERDADE DE UM, NEM A DE OUTRO, SÃO ABSOLUTAS E QUE ELAS PODEM – SIM – SER RESPEITADAS E CONVIVEREM NUM MUNDO QUE PRECISA DE DIVERSIDADE.

QUEM DISSE QUE VOCÊ NÃO PODE ESCOLHER O QUE É MELHOR PARA VOCÊ?



2 visualizações

Siga a gente:

© 2019 

Criado por Regis Public - Propaganda

  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Pinterest
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn